sábado, 27 de março de 2010

Eu posso agradecer




Era finalzinho de dezembro,e junto com o ano que findava vinha toda uma esperança que a deixava ora triste,ora feliz.
Angustiada.Acho que era essa a palavra.
Eu não via motivos pra angústia.
Amava e era correspondida,fazia o curso que sempre sonhou em uma faculdade federal,era querida por muitos(não por todos.A vida não é assim),era bonita...o que faltava?
Você tem a resposta?
Eu não.
É engraçado como o nosso problema é sempre o maior,como a nossa dor parece não ter fim.Quando na verdade,se você puder comparar verá que não é nada perder uma amizade,(se perdeu,é porque não era verdadeira)estudar,estudar e não passar num concurso,(persista,a sua hora vai chegar)ou até mesmo sofrer por um grande amor(que não era grande,muito menos amor.Porque eu digo isso?Não acredito no fim das coisas que são verdadeiras.Elas serão SEMPRE eternas)
Se você comparar suas mazelas com as de quem perdeu alguém muito querido pra morte(essa perda é verdadeira e incomparável),ou se aquela que é sua amiga desde sempre,descobre que ta com um câncer e vai ter que amputar a perna pra quem sabe assim se salvar,ou então compare a sua dor com aquele que a chuva veio e levou a sua casa com TUDO que durante anos ele batalhou pra ter...
Comparou?Deu pra dimensionar o tamanho da sua dor?
Eu consigo ver por esse lado,e é claro que diante dos tais exemplos sinto vergonha alheia. e minha também
É minha gente,temos é que agradecer a Deus pela cama quentinha,pela mamãe querida que puxa nossas orelhas vez ou outra,com motivo ou não(quem não tem,meus sinceros sentimentos)pelas pernocas grossas a minha é \0/ ou finas,(elas na verdade,servem é pra andar né?)pela sanidade que temos, temos? ah,por tantas coisas...
Ela tinha todos os motivos que a gente precisa pra ser feliz e não era.Daí, cá estava eu pensando com os meus botões e me veio essa: Se a gente cresce e passa a vida TODA perseguindo a felicidade,que graça teria se ela viesse assim...de bandeja?Será que ser feliz demais enjoa?Imagino eu,que quando não há mais objetivos na vida,não há mais vida.
Então,diante dos meus mais loucos devaneios em um sábado a noite, sem ter o que fazer diante do descrito posso afirmar que: 
Ei,psiu!Você que tá lascado...
É,você mesmo...se preocupa não bobo.As lágrimas secam.Pra isso temos o vento,o sol e  se tiver chovendo melhor ainda.Ninguém vai nem perceber.
Acredite,pior não pode ficar! será que pode? E com as quedas sempre tiramos boa lições. fora os burros tipo eu hehehe





3 comentários:

Luciana P. disse...

Essa coisa de viver é complicado, Lu. Tomamos tanto na cabeça e não aprendemos, hahahaha. Parece que tem coisas que nos recusamos a entender. Sei lá se por burrice ou excesso de otimismo, o lance é que é difícil subir a escada até o fim sem tropeçar em nenhum degrau.
Fazer o quê???

Beijos pra ti e um ótimo domingo!

Alexandre Fernandes disse...

Sim Lu, as coisas sempre permanecem. São eternas. Tudo que realmente significou para cada um de nós se cristaliza. Fica lá enraizado. Nada tem fim mesmo.

E nada vem fácil. A vida nos ensina que precisamos lutar pelos nossos sonhos. É a persistência que nos torna forte. É o jamais desistir que nos impulsiona.

Não vamos dimensionar não. Tem gente que sofre e vive com mais dificuldade que a gente. Precisamos agradecer cada minuto o que temos de bom. Se pensamos isso, conseguimos visualizar que não temos tantos problemas.

É assim. Viver é simples. É só descomplicar.

=)

Beijos Lu.

Isa Mozzer disse...

você é linda! e eu fico aqui tão happy quando te vejo assim, tão leve...

tu é linda linda linda!