sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Diga não aos covardes


Um brinde aos passos minúsculos desses seres rastejantes. Andam na velocidade de uma boa notícia quando a ansiedade já extrapolou a lógica da espera.

Chega de meias bocas pra preencher profundos vazios. Meias bocas para beijar entradas inteiras. Meios beijos de respeito na testa. Meias palavras para dizer alguma coisa que, feita a análise fria, nada querem dizer. Intenções soltas e desejos desconexos. Esse mistério todo é uma violência contra a minha inteligência. Sejamos diretos para não sermos idiotas: eu te quero. Você me quer? Não sabe? Ah, então vá pra puta que te pariu. (E vá ser vago na casa da sua mãe porque embaixo da sua manga eu não fico mais!)

Este rebolado colorido que descola de seu cenário pastel, vem de meu ventre. Livre. Portanto não tente me escravizar, nem com promessas, intelectualidades, ou uma pegada daquelas. Este rebolado é quase que instintivo, meu jeito, nada sutil, apesar de ser essa a intenção, de te mostrar que há chances de ultrapassagem.

Seja inteligente, faça jus à espécie, seja Sapiens. Perceba o sinal verde, ultrapasse.

Não sabe se quer acelerar o motorzinho? Então vá treinar com uma boneca, uma revista, uma prima, a chata da sua mulher, a sem-sal da sua namorada ou o raio que os parta todos os mornos. Eu não sou morna e, se você não quiser se queimar, morra na temperatura do vômito.

E bem longe de mim. Ou venha me ajudar a ferver essa banheira. Vamos ficar cegos de vapor e vermelhos de vida. É sangue que corre nos meus sentimentos e não o enjôo morno de uma vida que se vai empurrando com a barriga. Barriga que vai crescer no sofá imundo dos acomodados. Eu ainda quero muito. Quero as três da manhã de um sábado e não as sete da tarde de uma quarta.

Vamos viver uma história de verdade ou vou ter que te mandar pastar com outras vaquinhas? Docinho vá fazer pra quem gosta de lamber o seu cuzinho, porque aqui nessa boquinha só entra cher nourriture . Vá contar esse seu papinho de "Hey, you never know" pra quem conta com a sorte e sabe esperar.

A sorte é sua de ser amado por mim e eu quero agora, ontem, semana passada.

Amanhã não sei mais das minhas prioridades: posso querer dormir com pijama de criança até meio-dia, pagar 500 reais numa saia amarela, comer bicho-de-pé no Amor aos Pedaços ou quem sabe dar para o seu chefe em cima da mesa dele.

Minha vontade de ser feliz é como a sua de gozar. E se eu te iludisse de tesão e levantasse rápido para retornar a minha vida? Você continuaria se fodendo sozinho para fugir da dor: é assim que vivo, masturbando minha mente de sonhos para tentar sugar alguma realização. É assim que vivo: me fodendo.

Chega de ser metade aquecida, metade apreciada, metade conhecida. Chega de ser metade comida em meios horários e meio amada em histórias pela metade. Chega de sorrir para o que não me contenta e me cobrar paciência com um profundo respiro de indignação.

Paciência é dom de amor aquietado, pobre, pela metade. Calma, raciocínio e estratégia são dons de amor que pára para racionalizar. Amor que é amor não pára, não tem intervalo, atropela. Não caio na mesma vala de quem empurra a vida porque ela me empurra. Ela faz com que eu me jogue em cima de você, nem que seja para te espantar. Melhor te ver correndo pra longe do que empacado em minha vida.


T.Bernardi


(Tá,eu sei.Esse blog é meu,e devia ter textos meus.Mais não tinha como não postar esse.PERFEITO pra mim)

12 comentários:

Daniel Savio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daniel Savio disse...

Não isto menina, o que estava me preocupando a tendência de algo (que diremos) meio vivido...

A tendencia é algo que me preocupa, pois eu não vejo apenas como um bom texto a postagem do pessoal, eu vejo como parte da vida dele, ai meu preocupo, entendeu?

Bem, espero que viva uma vida inteira e intensa.

Fique com Deus, menina Luciana.
Um abraço.

Isa Dora disse...

"Sejamos diretos para não sermos idiotas: eu te quero. Você me quer? Não sabe? Ah, então vá pra puta que te pariu. (E vá ser vago na casa da sua mãe)"

Moça, eu postei isso no twitter (eh exatamente o q eu vivo agora! o outro texto q vc postou é o q eu vivi rs).

Pq mesmo q ele fica empacando a minha vida? Me dava um fora logo...

Juliana Lira disse...

Lu

Que texto é esse menina!? rsrsrs Se um homem depois de ler isso não virar boca completa... então é porque ele tem serios problemas de entendimento!!!!
Muito divertido esse texto

Milhões de beijos

Lucí disse...

Nossa...

Sinceramente enquanto eu fui lendo eu achei que era seu.

Achei coincidencia..

"comer bicho-de-pé no Amor aos Pedaços"

eu achei uma imagem e coloquei no blog de um lugar com esse nome que tem doces, seria o mesmo??

Mas o texto é otimo e serve pra por vergonha na cara dos homens que ficam enrolando e empatando a vida de mulherada.. deveria um texto tbm para aquelas mulheres que ainda perdem tempo com homens assim ;)

Bjinhos amada..bom final de semana!

Vagner lopes disse...

Como diz Amauri Dumbo, do programa Pânico na Tv... Jesuuuussss!! kkk!!
Tá que é fogo puro, hein?!
Texto bom, picante... É a deixa pro cabra entrar em cena.

Um beijo, moça.
Ótimo final de semana

Vagner lopes disse...

Eu tô começando a gostar do apelidinho..hehehe "pretinho preferido".
em relação ao teu comentário na minha última postagem... Eu tenho que relaxar pra esas coisas mesmo. Fico muito tenso e ansioso, mas hoje estou melhor que ontém. Espero que a melhora do ânimo seja gradativa.

A propagandinha do Melhoral é horrível mesmo. kkk!

Amo vc e suas visitas. Obrigado por todo seu carinho. Adoro vc.
Beijos.

Deise Duarte disse...

A temperatura ai é quente. Saindo pelos ouvidos até.
E o gosto das relações é que é de vomito...
O mesmo gosto azedo que nunca se para de sentir.

Isa Dora disse...

Sobre meu post: aquela foto é um pedacinho de lá onde eu estudo. Com certas mudanças (mudou a faculdade, virou outra!), mudou-se tb a estrutura e o hábito das pessoas. O prédio de engenharia era um formigueiro, muita gente, o sol da tarde batendo forte, mil coisas. Hoje em dia, tal prédio virou prédio somente de laboratórios, e a gente nem vai mais lá (só bem de vez em quando...). Temos uma outra área de convivência, por assim dizer, mas não é a mesma coisa. Ou eu q não sou a mesma, vai saber...

Alexandre Resende disse...

Valeu a visita no meu lar moça... fique à vontade quando quiser visitar! será bem vinda, UM BEIJO!

Valéria Russo disse...

lú..
nossa..vc naum sabe como este texto me caiu hoje..
to taum cansada do morno...quero ferver a banheira de casa, nem que seja só pra escaldar meus sentimentos...
uivos de carinho.
loba.

Tyna disse...

Mandou benzaço, conhcei a Tati Bernadi através daqui e virei fã rs....



Beijos